24 de novembro de 2013

Interpretação dos Sonhos - Sigmund Freud


Então, como devem ter notado no título dessa resenha, o livro que iremos falar hoje sobre é Interpretação dos Sonhos, de Freud, uma das obras mais famosas do autor - tirando Os Três Ensaios Sobre a Sexualidade e Outros Trabalhos e talvez Estudo Sobre Histeria. Acredito que muitas pessoas tenham interesse em ler esse livro por conta do assunto - interpretação de sonhos, claro - e porque desde sempre temos uma ligação meio estranha com sonhos. Algumas pessoas acreditam que sonhos enviam mensagens, outras são mais céticas, e outras são psicologicamente treinadas e conseguem manipular e controlar seus próprios sonhos - sonhos lúcidos.
Bem, cético, sonhador lúcido ou não, acho que todos estão interessados em saber mais sobre essa incrível obra. Então, vamos embarcar na resenha de Interpretação dos Sonhos.

"As investigações de Freud sobre a questão da motivação nas nossas vidas formam a base de muita da psicologia atual e este livro fornece-nos uma introdução inteligível das suas teorias acerca dos sonhos e do que eles nos podem dizer sobre as nossas vidas quando acordados. Cada capítulo têm vários sonhos (incluindo os de Freud) e análises detalhadas destes para demonstrar como somos mais afetados por pensamentos e preocupações do que o que gostamos de admitir. Não apenas é uma leitura interessante, como também é bastante acessível, o leitor não precisa de estar familiarizado com qualquer dos conceitos complicados de Freud de forma a compreender aquilo que ele está a escrever. O seu estilo é minucioso e provocador, mesmo que não concordes com o que ele escreve. É fácil criticar as suas teorias sem saber muito sobre elas, de forma que este livro fornece uma bem-vinda introdução."

Editora: IMAGO

Ano: 1900 (primeira publicação) / 2001 (edição comemorativa)




A Interpretação dos Sonhos é uma obra de Freud que explica o processo de sonhar e porque isso acontece. O foco da obra não é em "interpretar sonhos", como muita gente pensa (que nem aqueles livrinhos que vendem em banca de jornal, atribuindo uns significados meio malucos para cada tipo de imagem que aparece nos seus sonhos), mas sim explicar sobre o inconsciente e o consciente e sobre como eles atuam no processo de formação dos sonhos.



Durante toda a leitura, de fato imaginamos que em alguma hora, Freud vai apresentar imagens que devemos notar em nossos sonhos e que significam alguma coisa. Pelo contrário, na verdade o que ele fala é que devemos sempre interpretar os sonhos por nós mesmos, já que sonhos são sempre desejos realizados (incluindo sonhos de angústia, que são pesadelos!) e normalmente contém fatores e cenas, sei lá, que ocorreram no dia anterior. Portanto, não tem como um livrinho de banca de jornal interpretar o seu sonho se ele não está na sua cabeça e se não presenciou o dia anterior com você.

A única coisa que Freud apresenta é algumas interpretações de Sonhos Típicos, ou seja, são aqueles sonhos que sempre ocorrem com muitas pessoas e já são considerados 'normais'. Um bom exemplo é o sonho de voar, ou então de ser perseguido. Esses sonhos até têm uma interpretação 'generalizada', mas Freud diz que devemos levar em conta o que o sonho nos faz pensar, quando acordados, e no que lembramos quando pensamos no sonho.

Uma coisa que gostei bastante foi sobre a explicação de que nosso subconsciente, quando estamos dormindo, se volta para nosso interior. É como se a nossa cabeça, nossa mente, prestasse muito mais atenção no nosso organismo do que presta normalmente, quando estamos acordados. Sendo assim, por exemplo, alguns sonhos podem ser influenciados por algumas doenças que estão ainda 'escondidas' em nosso organismo.



O livro tem uma escrita ligeiramente rebuscada quando Freud está explicando algum aspecto ou interpretando sonhos de sua maneira técnica - o que pode deixar muitas pessoas confusas se não prestarem atenção ao que ele está descrevendo. O que eu quero dizer é que esse livro deve ser lido com cuidado e com calma, porque Freud muitas vezes usa termos meio complexos e, principalmente, em alemão - a maioria desses termos é explicada e traduzida nas notas de rodapé que, aliás, às vezes são gigantescas!

Mas enquanto está dando exemplos ou contando seus próprios sonhos, ele usa palavras bem simples o que torna o entendimento da Interpretação dos Sonhos bem fácil e bem interessante. Eu, particularmente, gostei bastante de formas e das metáforas que ele usava para explicar seus próprios sonhos ou os sonhos de pacientes.

Os tópicos são bem divididos, mas até chegarmos na parte de Sonhos Típicos ou quando ele começa a nos ensinar a interpretar nossos sonhos, pode ser que a leitura seja um pouco "entediante" para os leitores. Eu mesma, que adoro psicanálise e tudo mais, achei levemente desgastante e aconselho: só leia se você realmente gostar do assunto. Senão, nem toque no livro ou então leia alguma coisa mais 'resumida', um resumo do trabalho dele (ou pula pra parte que você quer ler, sei lá).


Por fim, aconselho que quem for ler A Interpretação dos Sonhos, por favor, tenha paciência com muitas das interpretações estranhas e com soluções meio... descabidas de Freud. O que eu quero dizer? Bom, muitas vezes fiquei com raiva do homem porque ele dava explicações que pareciam tiradas do além. Ok, não sou psicanalista e nem fiz faculdade de psicologia ou psiquiatria para saber mais do que o Freud, mas era possível notar, em diversos momentos, que ele estava obcecado pela teoria da sexualidade.

Muitos sonhos eram interpretados sempre desse ponto de vista: você sonhou isso, porque tem problemas com a sua sexualidade. O que nem sempre é verdade! Desse ponto de vista, concordo plenamente com Jung - que é citado poucas vezes no livro, aliás - que não era a favor dessa teoria maluca de Freud de que qualquer e todo problema de uma pessoa é por causa de sua sexualidade (até concordo com traumas de infância ou experiências dessa época, e digo que Três Ensaios Sobre a Sexualidade foi um ótimo livro, que fez todo o sentido). O que me irritou é que por mais que o antigo trabalho dele sobre a sexualidade fosse incrível, esse da Interpretação dos Sonhos, em certas interpretações, parecia alucinado.


Alguém me falou que foi através de uma interpretação dos sonhos de Freud que Jung descobriu seu câncer de próstata. Não sei se é verídico, mas é interessante e faz todo sentido (já que nosso subconsciente se volta para nosso interior).

De qualquer modo, acho que é uma leitura interessante e nos fazer pensar um pouco mais sobre nossos próprios sonhos que podem conter avisos e mensagens interessantíssimos sobre nós mesmos - sobre coisas que nunca pensaríamos. Eu mesma comecei um Diário dos Sonhos, escrevendo tudo o que sonho e seguindo as orientações de Freud (que estão livres de obsessões). 


Bem, espero que gostem da leitura e eu repito meu conselho: só leia se você realmente se interessar no assunto e se realmente gostar do tipo de leitura. Caso contrário, nem chegue perto.

1 comentários :

  1. Oi! Adorei o blog. Seguindo, claro!
    Beijos,
    Isabelle
    http://www.verbosdiversos.com/

    ResponderExcluir